segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Mês do Morcego: Batman O Retorno (1992) - Primeira Parte

Mês de agosto, hoje iniciarei o "Mês do Morcego" dedicando-o ao meu super-herói favorito: BATMAN!!!!

(música-tema da série dos anos 60)

Criado por Bob Kane e Bill Finger em 1939, o personagem surgiu com o propósito de rivalizar com o próprio Superman, que vendia gibis como água mineral.

E ainda assim cativa muitos fãs com seu mundo sombrio e violência moderada.

Pois bem, vamos iniciar o mês com o filme de 1992, que mostra que realmente vivemos no universo de Tim Burton, mesmo sem termos que nos drogar intensamente.

Sem muito blá-blá-blá, iniciemos o filme de hoje.


Um casal de milionários excêntricos estão olhando aflitos para a janela enquanto degustam uma vodca muito forte. A razão? Um bebê deformado acaba de surgir na família!

E se conseguirem reparar, verão que o sujeito de cabelos cinzas é interpretado por ninguém menos que Paul Reubens, o Pee-wee Herman.

Eu sei que é difícil, pois a maioria dos brasileiros não conhecem esse brilhante personagem.

Mas estou divagando. Brutalmente, por sinal.

Pois bem, o que eles fizeram com o bebê deformado?


O trancaram em uma gaiola, é claro!!!

Aqui, Tim Burton "nitidamente" mostra até onde a deformidade pode levar uma pessoa, o que indica claramente que ele é a pessoa certa pra debater esse assunto.

E de onde surgiu esse gato? Será ele o Gato de Chesire?

Enfim, o casal Cobblepot (só agora lembrei o nome, que irresponsabilidade a minha) não sabem o que fazer com a aberração que colocaram no mundo.

E quando digo mundo, quero dizer "Gotham City".


Bom, pela cara dos dois, aposto que a ideia não vai ser boa.

E ainda digo que é o Paul Reubens, procure no Wikipedia se estou mentindo!!!

Aí então você me pergunta: como se livrar de um bebê mais feio que o Lemmy Kilmster?


O atirando em um esgoto, claro!

É importante que todos saibam: em 1992 (ano de nascimento da Jennette McCurdy), quando o filme foi lançado, diversos pais de crianças (provavelmente estavam sem o que fazer) decidiram malhar o filme por causa do visual do Pinguim!

Sim claro, pois quem pior pra malhar os filmes do Tim Burton do que pais desocupados?

Pois bem, após ser arremessado no esgoto, o bebê deformado é encontrado por pinguins e criado por eles.

Como pinguins foram parar lá?

Será que já se encontraram com as Tartarugas Ninjas?


Então...

Passam-se 33 anos em Gotham City, onde ainda está nevando.

E ainda está de noite.

E o Natal não acaba nunca!!

Não faz sentido?

De fato, mais nada do filme vai fazer mais sentido, leia e você verá!


Nisso, uma gostosa é contatada para acender as luzes da maior árvore do mundo.

E agora quero saber como diabos essa cidade gasta com essas quinquilharias que só usarão uma vez por ano.

No primeiro filme, eles gastavam horrores pra fazer somente UMA coletiva de imprensa!!!!

Onde vamos parar?


Após o "acendimento" de luzes, um par de mãos malignas está observando sobre um bueiro de Gotham.

Aqui, claramente, dá pra ver o excelente trabalho de arquitetura que o Tim Burton fez. Estátuas gigantes estão por toda parte, edifícios são absurdamente altos e a cidade está sempre escura!!!

De fato, o dono dessas "mãos" é tão anônimo...


... que repórteres anunciam manchetes sobre ele!!!

Eu creio que quem escreveu essa manchete foi o Alexander Knox, pois nem mesmo ele saberia ser mais imbecil do que no primeiro filme.

Lembra quando zombaram dele pela existência do Homem-Morcego?

Pois é, hoje em dia ninguém leva mais nada a sério.


Do alto de um dos prédios mais altos de Gotham City, Max Schreck diz ao prefeito que quer construir uma usina nuclear para armazenar a energia da cidade.

E devo dizer que Christopher Walken está excelente neste papel! Burton realmente sabe escolher o elenco certo.

Exceto o Michael Keaton, mas o que eu posso fazer? Mesmo baixinho, calvo e feito de cera, ele fez sucesso!


E eu o invejo, porque ele tem uma assistente idêntica a Michelle Pfeiffer!!!!

...

Bom, mesmo com esses óculos terríveis, ela ainda permanece uma gostosa, mesmo alguns anos depois.

Schreck é convocado para "alegrar o povo", e ele imediatamente o faz junto com o prefeito.


Pois, mesmo tendo o Batman como ídolo, Gotham City é a cidade dos gatos!!!

A cidade possui apenas UM relógio com a cara do Gato Félix, e  os cidadãos de Gotham se aglomeram na frente do edifício de Schreck, onde ele tenta sair de algum modo, mas sem sucesso. A única solução foi se misturando com a galera.


Shreck diz em um "discurso" que ele não acha certo ser o "Papai Noel de Gotham".

Eu já acho injusto, pois ser Papai Noel numa cidade que há um sujeito vestido de morcego como guardião deve ser fantástico.

Além de burrinho, esse cara é um ingrato de marca maior!

Bom, ele também diz que daria amor incondicional embrulhado em um pacote gigante...


... e as mãos do mal estão planejando algo.

OH, E AGORA???


Agora uma invasão de palhaços e sósias do Motoqueiro Fantasma está apavorando Gotham!!!!!

Quem poderá nos ajudar?


O Bat-sinal é acionado em uma outra mansão, pois Bruce Wayne ainda morava naquele castelo que parecia que ainda estávamos em Camelot.

E quem atende ao chamado?


Michael Keaton!!!!

Quero dizer... Bruce Wayne!!!!!

Essa foto ficou muito famosa. Foi até digitalizada para estar no game do Super Nintendo.

Pois é, certas coisas jamais devem mudar.

Feito isto, Bruce vai correndo até a Caverna do Morcego e veste seu traje...


... pois malucos vestidos de demônio estão incendiando bichinhos de pelúcia!!!

Malditos demônios!!!!!


Mas Batman tem um meio bem peculiar de eliminar os meliantes...

... e bem peculiar mesmo!

E você aí querendo levar seu filho para ver O Cavaleiro das Trevas Ressurge.

Ah, faça me o favor!


Enquanto isso, Batman faz biquinho de malvado para encarar um bandido, então dispara um gancho até a parede...

...


...com resultados questionáveis.

Diabos, ele é o Batman!!! Ele pode tudo!!!!


No meio da confusão, Max Schreck se esconde (covarde) para fora do caos.

E como ele pode causar boa impressão na cidade fugindo assim?

Só falta ele ir trocar de fralda!

Covarde!!!


A cena rapidamente muda para um zoológico, e para uma área chamada "Mundo Ártico".

Uma vez que pinguins são ANTÁRTICOS, aposto que o diretor cometeu uma falha brusca.

Não é, Sr. Burton?


E lá dentro, Schreck acorda numa cadeira...


... ao redor de aberrações de circo...


... e o horrendo Pinguim, o dono das "mãos" malignas!!!!

Aposto que algumas crianças ainda estão horrorizadas, pois o Pinguim, mesmo não se parecendo em nada com sua versão dos quadrinhos, ele está horrendamente (literal e figurativamente) grotesco.

Tim Burton realmente fez um excelente trabalho, parabéns!!!!


Pois bem, o Pinguim faz uma proposta ao magnata Schreck: quer voltar à Gotham City após o que aconteceu com ele.

...

Caso não tenham notado, ele é o bebê deformado jogado no esgoto.

Agora você sabe, e saber é metade da batalha!!!!

Bat-Bada-Bing!


Temendo receber um sonoro "não-não" como resposta, Pinguim tenta convencer Schrek de diversas formas, desde hipnotizá-lo com um guarda-chuva...


... até mostrar membros decepados de antigos sócios de Schreck.

E sem ficar enrolando, Schreck aceita ajudá-lo.

Eu disse que ele era covarde!

Maldito Christopher Walken!!!

Bom, Selina Kyle Pfeiffer faz serão no escritório de Schreck, e conta que abriu as pastas lacradas. Péssima ideia, pois como diz o ditado...


..."a curiosidade matou o gato"...



... e matou bonito!

E novamente, não vemos uma poça de sangue, o que mostra que os personagens de Tim Burton não sangram, mas transpiram.

Assim sendo, milhares de gatos aparecem a lambendo e roendo suas unhas...

Uau, manicure também?


E claro, ela ressuscita.

Impressionante notar que, mesmo caindo de costas, ela sangra pela cabeça.

Deus abençoe as velhas leis da conveniência universal!

E o Tim Burton!!!


Selina Kyle volta ao seu apartamento com uma expressão debiloide e destrói seu apartamento, o que mostra que é uma péssima ideia trabalhar com o Christopher Walken.

Imagina se fosse o Val Kilmer...

Bem, ela acha uma roupa de couro, costura e...


... surge a sexy e mortal Mulher-Gato.

O que mais me impressiona é que um casaco de couro conseguiu ser uma roupa completamente sexy.

Mais uma vez, ode às leis da conveniência universal!!!


Então, na segunda coletiva de imprensa, o prefeito anuncia que está de saco cheio dos crimes, mesmo com Batman dando um apoio.

E ele diz isso com tanta convicção que Max Schreck ganhou uma hérnia!

Graças as leis da conveniência universal, um palhaço surge do chão...


... rouba o filho do prefeito, e na maior cara de pau, agradece o bom emprego que Burton o deu.

Tem mesmo que agradecer, seu personagem aparece pouco mesmo.


E é impressionante ver que TODOS os repórteres seguiram o palhaço até o bueiro onde se encontra o lar do Pinguim...


... que está cantando para o bebê dormir!!!

Digam o que quiserem, mas até mesmo criaturas horríveis tem sentimentos. Serial killers como Jason Voorhees e Leatherface também sofrem, mas eles superam cometendo chacinas.

É a lei da vida.


Enquanto isso, Bruce Wayne assiste ao desabafo do Pinguim, que está sendo exibido na TV.

Pois é, agora qualquer tipo de heroísmo, de repente, vai parar na TV num piscar de olhos.

E quem disse que o Flash é rápido?


Mais tarde, Pinguim faz algo que eu não lembro o que é, mas será importante mais a frente.

"E por que ele está olhando pra essa direção?", você pergunta.


Simples, o boneco de cera do Homem-Morcego está observando-o.

Falando sério, Michael Keaton deve se sentir desconfortável nessa roupa. O capuz mal deixava ele mover o pescoço, mas pelo menos seu traje está bem mais maleável do que aquela armadura de RoboCop que ele usava no primeiro filme.

Parece que Alfred aprendeu a lição (eu acho), mas vamos em frente.


Numa noite (ou dia, sei lá), Pinguim adentra no cemitério e descobre uma lápide.

Claro, sendo um cemitério, não poderia ter computadores.

A menos que seja um cemitério do iCarly.com, aí a coisa muda de figura.

Mas não ele não encontrou qualquer lápide...


... mas sim de Tucker e Esther Cobblepot.

Ok, vamos analisar certos fatos: primeiro, como ele sabia os nomes dos pais? Segundo, ele devia estar muito bravo por ter sido vítima de bullying mesmo na década de 90, e terceiro, ele provavelmente inventou o próprio nome, "Oswald Cobblepot", pois nem mesmo ele sabia.

E mais uma vez, devemos agradecer às leis da conveniência universal pela excelente confusão e exterminação de neurônios.

Mas e agora? Será que Pinguim vai perdoar os pais? Batman ainda vai ser feito de cera? O Tim Burton vai parar de pôr luzes azuis como se fosse um dono de discoteca?

Não percam o próximo programa, no mesmo bat-canal e no mesmo bat-horário.

Bat-Bazzinga!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário