domingo, 14 de abril de 2013

Ren & Stimpy: O primeiro episódio da série clássica!!!!


Ren & Stimpy!!!

Sim, Ren & Stimpy!!!

Já falo da série tantas vezes, já tava na hora de fazer um review, não?

Aqui vai um pouco de trivia antes do início deste capítulo: os personagens foram criados pelo canadense John Kricfalusi, que recentemente havia trabalhado no remake do desenho do Super Mouse.

Sim, aquele desenho em que o herói supostamente cheirava maconha, só pra provar que todo mundo adora causar polêmica.

Bom, Kricfalusi os criou lá em 1978 e os levou para a Nickelodeon provavelmente nos anos 80, pois a Wikipédia nem sempre colabora com algumas coisas.

A vice-diretora da produção de animação (uau, que belo trava-língua) adorou os personagens, e a série estreou em 1991 junto com Rugrats e Doug, mostrando que a Nickelodeon podia se focalizar apenas nisso e no iCarly.

Pelo amor de Deus, por que puseram a irmã da Britney Spears? Ele é uma vadia cheia de gonorreia, senhor Jesus Cristo não gosta disso!!

...

Enfim, depois de uma breve exibição de Man's Best Friend (que deve surgir em breve no blog), desentendimentos entre Kricfalusi e os executivos da censura resultaram num belo pé na bunda canadense do cartunista.

E nada melhor do que falar do episódio piloto que deu origem a um mar de insanidade.

Vamos lá, pessoal!!

YOU EEDIOT!!


O episódio começa com Ren e Stimpy pedindo esmolas na rua enquanto o narrador está puxando o saco e fazendo comentários tolos.

Claro que aqui, ele não faz questão em errar propositalmente o sobrenome de Ren, o que o faz ficar possesso e resmungar "É Höek, seu idiota! Não é Hook!"

E pra quem assistia a série e não sabia: o criador da série fez a voz de Ren como homenagem ao consagrado Peter Lorre, o que indica que todo mundo o idolatra.

Sem brincadeira, até no filme dos Looney Tunes fizeram uma caricatura dele!!

Quem diria hein, Sr. Lorre? Está sendo mais homenageado que o Hitchcock!!!

Maldito Hitchcock que só gosta de pássaros homicidas e mortes de mulheres no chuveiro em preto-e-branco!!!

...

Mas bem que merecia uma homenagem.


Um flashback nos mostra que quando se conheceram, Stimpy era um daqueles canibais estereotipados (com direito a osso no cabelo) e Ren era uma hiena.

Aliás, o Ren não se parece com um chihuahua, apesar do focinho e da paranoia. Pra mim, ele sempre era um rato com orelhas grandes.

...

Mas claro que depois dessa...


... tiveram que lidar com o sósia do John Goodman que está trabalhando como "mãe-natureza.

Deve ser a única coisa decente que ele fez depois de ter estragado o filme dos Flintstones.

...

Brincadeira, eu adoro aquele filme. Halle Berry detona!


Ao decorrer do episódio, vemos que os dois tem tanta fome que viram prato cheio para um mendigo semi-nu que usa margaridas como vestimenta.

...

Certo.


Então, pra não ficarem verdes e moles feito o Pica-Pau, os dois vão ao Central Park, onde compartilham migalhas de pão com pombos que só tem uma sobrancelha.

...

Eu faria uma piada em relação a pessoas que possuem isso, mas não quis afundar minha credibilidade num blog fim-de-carreira.


Bom, durante suas aventuras, Ren e Stimpy são capturados pelo "homem da carrocinha", e são logo levados para uma festa de arrasar quarteirão.

Aliás, antes de prosseguirmos, vale notar que os cenários de fundo têm o mesmo estilo daqueles desenhos da era de ouro, especificamente dos Looney Tunes.

E se repararem, verão que um dos cachorros do desenho animado Cãezinhos do Canil também foi convidado.

...

Putz, só eu lembro dessa série?


O carcereiro avisa pra todos que é hora de dormir, o que talvez indique que não é só o dono do Garfield que fala com animais.

Eu juro, quando você começa a falar com animais, as pessoas ao seu redor te excluem do círculo social delas.

Exceto se você for um dos caras do The Big Bang Theory.

Pois então, Ren vai descansar...


Mas não sem o seu ursinho de pelúcia.

A seguir, veremos uma cena JAMAIS vista em um desenho antes.


Ren dá um beijo cinematográfico em Stimpy, o que me faz perguntar muitas coisas.

Mas não foi apenas eu que percebi.


...

Ahhh, anos 90 e seus olhos saltados...


Logo após esse ato homoerótico, Ren vai falar com o dálmata que estava na balada do dia seguinte, e pergunta onde está o bulldog gordão que estava comandando tudo.

Como o cachorro parece ter saído de um desenho do Bob Clampett, ele gesticula dizendo que o bulldog não acordou mais do "grande sono".


E então, só de ouvir a palavra "grande sono", Ren começa a ter um infarto fulminante.

E o pior é que ele tem um infarto justo numa parede pintada com suco de groselha.


Uma vez que Stimpy não sabe nada além de peidar o alfabeto, ele pergunta o que é o "grande sono".

Então, Ren responde carinhosamente...


"É A MORTE!!! VAMOS SER MORTOS, SEU IDIOTA!!! ELES VÃO NOS LEVAR E NOS EXECUTAR!!!"

Isso que é justiça poética!


Antes de serem executados, Ren e Stimpy trocam carinhos... Não do jeito que você está pensando, pervertido!!!

Ah, e Stimpy vomitou bolas-de-pelo em Ren, o que explica o fato do cachorrinho ter se transformado em Poodle.

Mas de repente...


A Felícia entra em cena!!!!!

E aqui, ela ainda é canalha igual quando era depois de adotar Pinky e o Cérebro.

...

Claro que aqui ela quer o Ren (achando que era um poodle de verdade)...


... o que, de certo modo, deprime o coitado do Stimpy, que não tem outra opção a não ser cantar "quando você vai embora, eu fico, choro, e choro, e choro..."

...

Por que não lançam um CD com as músicas antigas que o Pica-Pau canta?

Sacripantas bestiais!


Como Ren é um bom moço (ou seria cachorro?), ele implora pra que a Felícia leve o Stimpy junto com ela, ou então cabeças vão rolar.

E assim, deduzimos que Ren não tem qualquer estrutura óssea, pois ele é capaz de se esticar tanto que substituiria o Senhor Fantástico.

Ah sim, eu ia me esquecendo: a Marvel publicou uns quadrinhos de Ren & Stimpy e A Vida Moderna de Rocko nos anos 90 lá nos Estados Unidos.

Só é uma pena que não chegou no Brasil. Ia fazer um tremendo sucesso.


Ao chegar na casa da Felícia, os dois se surpreendem com o quanto a garota era rica e não quebrava a casa  arrastando os animais que ela adotava.

Mas claro que, como garoto que chora por comer todo o pacote de biscoitos, a alegria dura pouco.


Então eles são recepcionados pela mãe da Felícia, que parece uma daquelas tias que só aparecem nos aniversário com meias ou alguma outra roupa.

Aqui não é muito diferente.


Ela então presenteia Ren com um moletom de gola rolê, achando que assim ele estará livre da peste negra.

E assim, ele ficou menor que seu companheiro gordinho.


Já Stimpy ganha uma caixa de areia e fica mais feliz que criança quando ganha um Nintendo 64 de natal.

É, ganhar um video game daqueles era motivo de felicidade.


...

Exceto para o Ren, que quase morre engasgado ao engolir metade da caixa de careia.

Interessante que, no começo, eu achava que era um bolo cinzento, mas só depois descobri que era apenas areia.

É, eu tinha uma imaginação muito fértil.

Nota: Quase tão legal quanto um desenho da Disney.

Pois é, demorou, mas finalmente o review do episódio saiu e agora posso descansar em paz.

É, meu sábado a noite é diferente do jeito que o John Travolta curte.

Isto é, se eu dançasse daquele jeito e não tivesse o cabelo do Starsky.

...

Nossa, sou tão velho que lembrei até de Starsky & Hutch!!

Bazinga!

Nenhum comentário:

Postar um comentário