segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Jogos que finalmente consegui terminar!

2011 foi um ano bom, até porque eu finalmente terminei os jogos do PlayStation 2 (e PC)!
HOORAY!
Após vários meses, entre vários inimigos genéricos, precipícios abundantemente profundos e itens quase que inúteis, terminei games ótimos, bons, regulares, mais ou menos, ruins e do Quico!
A lista é um pouco comprida, com direito a menções honradas e tudo!
Sigam-me os bons (e os maus!)
10º lugar - Crash TwinSanity
Sinceramente, preciso falar sobre esse jogo?
...
Preciso mesmo?
...
Tá bem, vou começar dizendo que é um dos melhores jogos da franquia do Crash Bandicoot... Todo mundo deve ter jogado o primeiro game lá no falecido PlayStation 1.
E aqui, há algo inusitado: herói e vilão se unem para impedir uma catástrofe mundial!
Sinceramente, eu imagino o Batman se unindo ao Coringa ou Duas-Caras para impedir o maldito terremoto que partiu Nova York Gotham City ao meio, mas Crash se juntar à Neo Cortex é como Buzz Lightyear se juntar ao Imperador Maligno Zurg. E ainda dá pra controlar a sobrinha dentuça do Neo: Nina, a gótica!
Resgatando a nostalgia, o jogo consegue ser mil vezes melhor que qualquer jogo do Sonic ou Mario.
E eu vejo que Segaístas e Nintendistas vão me ameaçar me dar uma surra de pau por ter dito isso. Se quer desestressar, vá jogar um pouco desse game e divirta-se com Neo Cortex dando umas palmadas no marsupial alaranjado.
9º lugar - Bully
Eu poderia gastar meio parágrafo elogiando o jogo e como sua proibição no Brasil foi uma perda de tempo, mas vou dizer que é um estilo de vida!
No jogo, você controla um valentão que é transferido para uma academia onde tem jovens nerds, gostosas de minissaia, etc. E monitores de dois metros de altura sempre estão lá pra te currar.
Sendo um justiceiro, você segue uma linha. E depende de suas opções!
Você pode deixar o jogo violento ou não...
Independente disso, Jimmy Hopkins é capaz de deixar os valentões bebendo água da privada.
8º lugar - Batman: Arkham Asylum
Um dos melhores jogos de Computador, PlayStation 3 ou qualquer outra merda é QUASE semelhante à Batman Begins. O Coringa (dublado pelo incrível Mark Hamill) mais uma vez fez merda e vai parar no hospício Arkham (algumas pessoas ainda dizem ASILO ARKHAM!), e Batman vai atrás (Ui!) para conferir se o velhaco Palhaço do Crime vai tentar fugir ou não. Gráficos realistas incrementam com ação não-repetitiva e tem uma sequência incrível de combos e personagens e vilões incrivelmente steampunks.
Uma bat-conferida não faz mal à ninguém! Falando em Batman...
7º lugar - LEGO Batman: The Videogame
Outro Batman também fez sucesso, mas na versão dos mini blocos LEGO!
Misturando elementos dos filmes do Morcego, até mesmo os de Joel Schumacher, o jogo há várias fases interessantes com itens fáceis de quebrar peças e coletar moedas (algo que não mudou desde LEGO Star Wars e LEGO Indiana Jones), mas o mais interessante é coletar 10 Mini-Kits para conseguir um troféu da determinada fase. No modo Vilão, o Asilo Arkham é baseado no dos filmes de Schumacher, até mesmo personagens como Charada, Mr. Freeze, Robin e Bane foram influenciados pelo obcecado por mamilos de borracha e closes na bunda.
Trilhas sonoras dos filmes também foram inseridas no jogo (ideia surrupiada dos jogos anteriormente citados), fazendo com que o jogo não se torne repetitivo. Inclusive no modo Herói, se conseguir coletar várias moedas em cada fase, há um minigame que se passa na Mansão Wayne. Diversão do começo ao fim!
6º lugar - Crazy Frog Racer
Pois é, o sapo pelado dos clipes ganhou um jogo de corrida!
Às vezes as piadas se escrevem sozinhas, mas chuta que é macumba, vamos em frente!
Essa patacoada começou com o sucesso do Crazy Frog, que cantou músicas (não como Black Eyed Peas que estragou The Time of My Life) legais, além de ter vários clipes hilários, entre eles Natal, estrada urbana e uma saraivada de coisas. O jogo é composto por corridas ótimas, personagens bem construídos, e terminei em outubro de 2011, algo pouco convincente para se ter bolas do tamanho de toranjas.
5º lugar - The Simpsons Game
Já falei deste jogo aqui, então foi o segundo jogo antes de Ratatouille.
Porém dei mais importância a essa jogo do que o do ratinho chef.
O jogo é como um episódio longo, e tira sarro desde jogos (Medal of Homer, God of the Wharf, Grand Theft Scratchy) até mesmo consoles de videogames e produtoras. Palavrões e insinuações sexuais também estão aqui. É diversão ínfima.
4º lugar - The Sims
Sem dúvida esse é o jogo mais legal, porém difícil de controlar!
Sei lá, é uma experiência difícil pois você ainda é o Deus, como no computador.
Mesmo ter levado cinco meses em 2011 para terminar esse jogo, finalmente consegui!
É legal e maçante, mas o jogo demorou muito para ser lançado nos consoles. A segunda versão do jogo baseado em The Sims 2 é melhor pois te leva direto à ação.
E eu sei que você jogava o jogo só para matar os Sims.
Eles morrem de vários jeitos: queimados, afogados, eletrocutados, espancados pelo Eminem... enfim, há uma infinidade só para provar que os jogadores são sádicos psicopatas.
3º lugar - The Punisher
Quem viu o filme que tem o John Travolta sabe que o jogo complementa e copia descaradamente Manhunt   por ser violento pra cacete! O Justiceiro pode matar criminosos de várias maneiras (segundo imagem acima), o que mostra que ele é mais agressivo do que Seu Madruga. Sangue e pedaços de corpos aparecem em todos os lados, num estilo que faz Quentin Tarantino se masturbar por cada gota de sangue. Além disso ainda não terminei Reservoir Dogs, então vá se lascar pra lá!
Seu merda!
2º lugar - Destroy All Humans!
Vamos esquecer o maldito filme Marte Ataca! e vamos nos concentrar no que realmente interessa.
Agora, em vez de salvar a humanidade, você deve destruí-la!
E a imagem acima diz tudo. Você controla um alienígena que usa todos os tipos de armas (entre elas, uma sonda anal e um desintegrador) para conseguir os cérebros dos humanos e criar um novo exército de alienígenas. Na nave espacial, entretanto, tudo muda de figura: você pode pulverizar desde parquinhos, cinemas ao ar livre até mesmo abduzir pessoas e vacas. Porém nada disso será fácil. Você precisará se camuflar para entrar no universo humano dos anos 50.
1º lugar - Grand Theft Auto: San Andreas
E vocês acharam que eu ia deixar esse jogo de fora?
Mas nem em um trilhão de anos-luz!
Eu poderia dizer que o jogo é maçante, onde você controla um Afro-Americano que precisa retomar sua vida após a morte da sua mãe, mas a lasanha de cebola com palmito me deixou com gases flambados.
Enfim, GTA é insuportavelmente popular aqui no Brasil, devido à cópias e clones piratas mal-feitos (vocês sabem do que estou falando).
Em março deixei o jogo inacabado, mas só em agosto decidi zerá-lo de vez! Porém não foi tão empolgante quanto...

E o jogo que eu finalmente zerei de vez foi... GOD OF WAR III!
Vou dizer: o jogo é incrível!
Kratos voltou com tudo... fora o fato de ter perdido a armadura no segundo jogo e ter sido morto por Zeus, ele é a prova de que não precisa ter TWO METROS para matar figuras mitológicas, como Medusa, a estátua do Colosso de Rhodes...
O terceiro jogo é sensacional! Foi um dos primeiros que terminei depois de ter ganhado meu PlayStation 3. Agora vamos às honradas menções!!
Menções honradas:
Aqua Teen Hunger Force: Zombie Ninja Pro-Am
Eu adorava esse desenho no Adult Swim, e fiquei feliz ao saber do jogo.
Mas como o jogo é uma merda e mais curto que carreira de ex-BBB, achei mais justo mencioná-lo.
Alien vs Predator
Um alien e um predador, um duelo interessante.
Porém, o jogo é uma bosta de elefante e parece um daqueles RPGs idiotas (fora Final Fantasy e Kingdom Hearts), o que tira 10 pontos de respeito.
iCarly 2: iJoin the Click
A série é ótima, mas os dois jogos para o DS e o Wii são uma bosta. Os gráficos são uma bosta, o enredo, tudo é uma bosta!
Quando lançarem um jogo decente, me mantenham informado, ok, chuchus?
E isso é tudo, pessoal!

Nenhum comentário:

Postar um comentário