segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Série dos Mortos - Capítulo 1: George A. Romero

Eu vi o futuro do terror... seu nome é George A. Romero. É com essa frase oposta a de Stephen King sobre Clive Barker, o diretor do perturbador Hellraiser, que começo esse post falando sobre o gênero mais explorado pelos diretores. Se disseram pornô, erraram. Terror? Quase lá. O que faz mais sucesso são mortos-vivos comedores de cérebro. E quem melhor para comandar esse gênero explorado em outros filmes como Zumbilândia e Todo Mundo Quase Morto do que George A. Romero, o "mestre dos zumbis"?
A NOITE DOS MORTOS-VIVOS (Night of the Living Dead, 1968)
O estreante a diretor George A. Romero começou sua carreira com esse filmeco clássico que há 40 anos ainda assusta os fãs desse gênero viciante. A história é a seguinte: um grupo de sete pessoas fica isolado numa fazenda, cercada por mortos-vivos comedores de carne humana. A obra seria mais tarde homenageada através dos filmes Zumbilândia, House of the Dead: O Filme, entre outros. Ganhou uma refilmagem nos anos 90. A Noite dos Mortos-Vivos é raro, mas é bom demais.
DESPERTAR DOS MORTOS (Dawn of the Dead, 1978)
"Quando não houver mais lugar no inferno, os mortos caminharão sobre a Terra" Essa era a tag-line do segundo filme de Romero, que também recebeu um carinho especial na refilmagem de 2004. No segundo episódio da série "George A. Romero's Series of the Dead", o mundo está dominado pelos zumbis e existem apenas sobreviventes isolados em grupos tentando lutar pela sobrevivência. Além do fato dos zumbis estarem infestando um enorme shopping center (que, mais tarde, seria o enredo do jogo Dead Rising), os grupos precisam lidar com uma arruaceira gangue de motoqueiros liderados pelo maquiador Tom Savini (de Sexta-Feira 13). Apesar da longa duração (2h e 20min), o filme não é cansativo, de modo que consiga prender a atenção de quem assiste (ironicamente, a minha mãe já viu esse filme). George A. Romero dessa vez se superou, hein?!
O DIA DOS MORTOS (Day of the Dead, 1985)
A mente inquieta de George A. Romero deu vida à essa obra de arte, o terceiro episódio da série de filmes "George A. Romero's Series of the Dead" que também ganhou uma refilmagem, dessa vez assumida por Steve Miner (de Sexta-Feira 13). Neste capítulo, os zumbis tomaram posse dos Estados Unidos, e há um pequeno grupo de sobreviventes formado por cientistas e militares que residem em uma base subterrânea na Flórida. Os cientistas usam os mortos em experiências malignas, muitas delas longe dos olhos dos militares. Porém, alguém descobriu que um de seus homens foi usado como cobaia das experiências dos cientistas e baniu os mesmos para uma espécie de caverna onde os mortos-vivos estão. É quando os mortos descobrem o caminho da base militar. Um filme assustador, mas com um ótimo enredo.
A TERRA DOS MORTOS (Land of the Dead, 2005)
George A. Romero volta com tudo! E voltou trazendo Terra dos Mortos, onde os mortos-vivos conseguiram dominar o mundo! Os poucos sobreviventes vivem agora numa cidade cercada por muros que impedem a invasão dos zumbis. Enquanto as ruas são tomadas pelo caos e destruição, os mais ricos se protegem nos prédios ambos comandados pelo milionário Kaufman (Dennis Hopper, de Super Mario Bros.: O Filme). A cidade é totalmente protegida por soldados e o blindado Dead Reckoning (algo como Juízo Final dos Mortos) é utilizado apenas para transportar suprimentos médicos e alguns alimentos. É quando os zumbis adquirem inteligência e se organizam, tornando-se uma séria ameaça às frágeis defesas da cidade. Um capítulo literalmente assustador, e que trouxe Romero de volta à ativa com a sua série de filmes.
DIÁRIO DOS MORTOS (Diary of the Dead, 2007)
O penúltimo episódio da série de filmes "George A. Romero's Series of the Dead" é a prova viva de que o diretor de A Noite dos Mortos-Vivos, O Despertar dos Mortos e O Dia dos Mortos veio para assustar os vivos com seus filhinhos canibais devoradores de cérebros. A trama da vez é essa: "Um grupo de estudantes de cinema está fazendo um filme de terror para concluir o curso. Mas durante as filmagens, noticiários do mundo todo anunciam que cadáveres se levantaram dos túmulos e começaram a atacar os vivos. O grupo decide se esconder, mas um deles prefere gravar tudo em forma de documentário." Romero finalmente nos deu o que queríamos: um filme no estilo "A Bruxa de Blair", mas com zumbis. Como sou fã desse cara, tenho orgulho de dizer que esse é o melhor filme da carreira de George A. Romero.
ILHA DOS MORTOS (Survival of the Dead, 2009)
O último filme da série "George A. Romero's Series of the Dead" realmente deixou os críticos confusos: afinal, é uma continuação da série ou uma sequência de Diário dos Mortos? Basicamente, é a segunda opinião. Com o sucesso de Zumbilândia do diretor Ruben Fleischer, Romero decidiu um filme quase igual ao ridículo House of the Dead: O Filme do alemão Uwe Boll. Ilha dos Mortos se passa seis dias depois que os mortos começaram a andar (ou seja, seis dias após os eventos de Diário dos Mortos). Além disso, "Nicotine" Crocker (Alan Van Spreng, de Diário dos Mortos) retorna nessa "sequência", que mostra o descontrole da Guarda Nacional para deter a ameaça que vai ficando cada vez maior, e é quando Crocker pica a mula com outras três pessoas: Chuck (Joris Jarsky), Cisco (Stefano DiMatteo) e a soldada Tomboy (Athena Karkanis), que saem roubando e vigiando a própria retaguarda em vez de proteger a sociedade que está sendo consumida. Então, paralelamente, paramos em uma ilha dominada por dois clãs: o clã O'Flynn e o clã Muldoon. E o resto? Praticamente parece aquele filme de Claudio Fragasso, Zombi 3. Mas, Romero conseguiu arrancar risadas de algumas pessoas que assistiram esse filme.

No próximo capítulo, falarei sobre o seu spin-off de humor negro, A Volta dos Mortos-Vivos!
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário