sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Os desenhos baseados em jogos

Os jogos sempre foram legais. A maioria foi feita especialmente para o design de séries animadas muito legais e fiéis aos games, trazendo a maioria dos personagens e acrescentando visuais hardcore. Não como o desenho Street Fighter, mas como os clássicos de jogos de videogame e/ou computador.
MORTAL KOMBAT: DEFENSORES DA TERRA (Mortal Kombat: Defenders of the Realm, 1996)
Baseado no sangrento Mortal Kombat, criado pela dupla John Tobias e Ed Boon, a série animada havia muita ação, todos os personagens dos jogos e até mesmo os Tarkatans, espécie do lutador laminado Baraka. E, como sempre, Shao Kahn está infernizando os guerreiros de Earthrealm, tentando conquistar o nosso mundo. Inclusive há uma aparição do feioso Kabal (aquele com uma máscara de gás) com as lâminas. Apesar de ter poucos episódios, foi a melhor série de todas.
MEGA MAN: A SÉRIE ANIMADA (Mega Man, 1994)
Baseado no jogo de mesmo nome do NES (Nintendinho), Mega Man é um anime (animação japonesa) com ação de sobra. Como todo jogo e desenho que se preze, há um vilão na espreita. No caso é o velhote Dr. Willy (a versão genérica do Dr. Robotnik), que faz de tudo para capturar o azulado. Mas contando com seus amigos andróides (inclusive o cachorro da foto acima), Mega Man precisa impedir que Dr. Willy pegue ele e o desmonte para construir um robô indestrutível.
AS AVENTURAS DE SONIC (Adventures of Sonic the Hedgehog, 1993)
O primeiro do Sonic já deu as caras por aqui na Rede Globo, dublado pelo imortal Manolo Rey. Baseado nos jogos Sonic the Hedgehog e Sonic the Hedgehog 2, o desenho segue após os eventos dos jogos e antes de Sonic the Hedgehog 3. Entre os 65 episódios, havia apenas um especial de Natal (também exibido na Globo). Seu último spin-off  foi um anime chamado de Sonic X.
SUPER MARIO WORLD (Super Mario World, 1991)
Após um mês do lançamento do sucesso do Super Nintendo, a DiC (responsável pelos desenhos Inspetor Bugiganga, Dennis o Pimentinha, Os Caça-Fantasmas, Capitão Planeta...) lançou esse desenho que não teve muito tempo de vida. A animação se passa após os eventos do jogo e antes de Super Mario World 2: Yoshi's Island. Além disso, novos personagens foram inseridos, como o garoto das cavernas Oogtar. Com aquele visual desengonçado, porém divertido, Super Mario World divertiu adultos, crianças, e marcou a minha infância.
DONKEY KONG (Donkey Kong Country, 1998)
Lembram desse desenho? Passou na Record, no Record Kids. Baseado no jogo de mesmo nome que reiniciou a franquia do macaco Donkey Kong, o desenho era totalmente em 3D, com ótimas animações e situações engraçadas. King K. Rool (no Brasil, o nome não foi traduzido na extinta Sigma) ainda continua infernizando os macacos na ilha Kongo Bongo. Cranky Kong (o Donkey Kong original que atazanava a paixão de Mario no arcade) ainda está disposto a ajudar o seu sucessor, Donkey Kong, a impedir que o crocodilo gordo tome posse da ilha.
E isso é tudo!
Espero que eu tenha sobrevivido a sua infância perdida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário